Pensou Ortopedia, pensou InCOT

Horário de funcionamento : Seg - Sex das 8:00 | 19:30 - Sáb das 9:00 | 17:00

Impacto Femoroacetabular – Atrito entre a fêmur e o encaixe da bacia.

O que é o Impacto Femoroacetabular IFA)?

Definida como uma alteração mecânica e funcional do quadril, decorrente do contato repetitivo e anormal entre fêmur (osso da coxa) e o acetábulo (encaixe na bacia) durante os movimentos de flexão e rotação interna, causando o dano progressivo a cartilagem e a articulação.

Tipos de impacto:

Divide-se de maneira didática a IFA em 3 tipos:

  1. Tipo Cam: alteração no formato de fêmur, sendo mais comum em homens(11:1)
  2. Tipo Pincer: alteração no formato e/ou profundidade do acetábulo (encaixe do fêmur), sendo mais comum em mulheres (4:1)
  3. Tipo Misto: (Cam+Pincer): é o tipo mais comum, sendo a combinação das duas formas descritas anteriormente.

Apresentação Clínica:

Afeta principalmente pacientes por volta dos 35-45 anos sendo a queixa principal dor pontual na virilha que piora com o movimento de reflexão do quadril (atividade física) e/ou permanecer sentado por tempo prolongado. Pode estar igualmente relacionado a dor ao redor do púbis (região abaixo do umbigo) e dor lombar.

Diagnóstico:

Avaliação médica por meio de exame físico específico + exames de imagem (RX, Ressonância magnética, Tomografia).

Tratamento:

Existem duas linhas de tratamento disponíveis na literatura médica atual:

  1. Tratamento clínico: analgésicos + anti-inflamatórios, mudança de estilo de vida e afastamento das atividades físicas relacionadas aos sintomas. Fisioterapia por período mínimo de até 6 meses.
  2. Tratamento cirúrgico: indicado em caso de pouca ou nehuma melhora após o tratamento clínico. Deve ser individualizado para cada paciente, e considerado o último recurso após esgotadas as opções de Tratamento Clínico.
    • dentre as opções destacam-se:
      • Cirurgia aberta (padrão ouro)
      • Artroscopia
      • Cirurgia combinada (aberta + artroscopia)
    • É de salientar que não há evidência de superioridade entre as técnicas cirúrgicas, sendo que cada uma possui vantagens e desvantagens, devendo para tal ser devidamente selecionada.

Texto revisado por: Dr. Anderson E. Kumandala S. Velho / CRM-SC 20876/RQE 14341

Fontes:

  1. Ganz R, Parvizi J, Beck M, et al. Femoroacetabular Impingement: A cause for osteoathritis of the hip. Clin Orthop Relat Res. 2003;(417):112-120.
  2. Hunt D, Prather H, Hayes MH, et al. Clinical outcomes analysis of conservative and surgical treatment of patients with clinical indications of prearthritic, intra-articular hip disorders. PM R. 2012;(47);479-487.
  3. Nepple jj. Byrd JWT, Siebenrock KA, et al. Overview of treatment options, clinical results, and controversies in the mangement of femoroacetabular impingment. J Am Acad Orthop Surg. 2013;(21)(suppl 1):553-558.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *